Como tratar diferentes tipos de acne

A acne é um problema de pele que se pode representar em diferentes tipos. Vamos explicar-lhe quais os principais, as suas diferenças e como tratá-los.


A acne afeta sobretudo os jovens adolescentes, podendo ainda manifestar-se na idade adulta. O seu impacto revela-se ao nível da ansiedade, diminuição da autoestima, depressão e isolamento. É um problema de pele que se pode manifestar de diferentes formas, entre elas, as lesões cutâneas, pápulas, pústulas e pontos negros.


Quando as secreções das glândulas sebáceas são produzidas em excesso e retidas na pele, surge a acne. Nessa fase, as bactérias multiplicam-se e libertam enzimas que alteram e provocam a inflamação do sebo. Não pense que é um azar que acontece a alguns, pois estima-se que 80% dos indivíduos entre os 12 e os 24 anos de idade tenha acne. Na fase adulta, é mais comum no sexo feminino.



10 dicas para cuidar da pele sensível



Manifestações da acne na pele

Os cravos e espinhas surgem devido ao aumento da secreção sebácea, associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilossebáceo, dando origem aos comedões abertos, os cravos pretos, e fechados, os cravos brancos.


São condições que favorecem a proliferação de microrganismos que provocam a inflamação característica das espinhas. Este problema cutâneo manifesta-se sobretudo no rosto, podendo descer à zona do pescoço, decote e costas.


6 principais diferentes tipos de acne


1 # Acne Grau I – Hiper seborreia

Neste tipo de acne apenas surgem cravos, sem lesões inflamatórias, ou seja, espinhas. Esta é a fase inicial de qualquer forma de acne. Observa-se oleosidade excessiva, a pele brilha e surgem pequenas borbulhas.


Este primeiro grau da acne é também conhecido como acne comedónica, é o tipo mais comum e que tem início, geralmente, na puberdade, tornando-se mais comum a partir dos 15 anos de idade.


Como tratar: Pode recorrer a cremes ou loções de uso tópico que devem ser indicados pelo dermatologista, para ajudar a evitar e eliminá-la. O uso de sabonetes com enxofre e ácido salicílico. O tratamento de controlo de oleosidade é indicado para tratar a oleosidade, imperfeições, controlando o brilho e melhorando a textura da pele.


2 # Acne Grau III – Inflamatório

O acne inflamatório é aquele cuja pele apresenta cravos, espinhas pequenas e lesões maiores, mais profundas, dolorosas, avermelhadas e inflamadas, os cistos. Ocorre a proliferação de bactérias – Propionibacterium acnes – e rutura do folículo na derme. Aparece a inflamação e a borbulha vermelha, a pápula, torna-se purulenta, pústula.


Como tratar: em primeiro lugar, é importante não espremer as espinhas e seguir as orientações do profissional que o acompanham. Este pode indicar o uso de antibióticos em comprimidos como tetraciclina, minociclina ou sulfa e antimicrobianos em gel, como o peróxido de benzoíla, eritromicina ou clindamicina.



Conhece realmente o seu tipo de pele?



3 # Acne Grau III – Nodulo cística

Existem cravos, espinhas pequenas e grandes lesões císticas, comunicantes, com muita inflamação e aspeto desfigurante. Ocorre a dilatação e inflamação das glândulas sebáceas que formam nódulos, que supuram.


Como tratar: Caso a espinha interna permaneça por mais de uma semana, é recomendado que procure um profissional para avaliação da pele e da espinha. Pode ser indicado o uso de antibióticos ou de isotretinoína, uma substância que ajuda a diminuir a produção de sebo, diminuindo a inflamação.


4 # Acne Grau IV – Conglobata

Este é um tipo de acne caracterizada por um conjunto de lesões próximas umas das outras, com pus, podendo levar à formação de abcessos e fístulas da pele e, consequentemente, à sua deformação.


Se pensa que pode ter este tipo de acne, procure um profissional para avaliar a sua pele e, dessa forma, indicar o tratamento mais adequado. Geralmente, este tipo de acne é tratado de forma medicamentosa.


5 # Acne Grau V – Fulminante

É um tipo de acne raro, cujas espinhas podem surgir de sintomas como febre, dor nas articulações e mal-estar, sendo mais comum aparecer em homens e na zona do peito, costas e rosto.


Como tratar: Um profissional adequado vai orientá-lo para o tratamento clínico mais adequado, uma vez que este pode variar consoante as características da acne e a gravidade dos sintomas apresentados, podendo ser recomendados medicamentos tópicos ou orais.



3 tratamentos de rosto que merecem a sua atenção



6 # Acne neonatal

Corresponde, tal como o nome indica, ao período neonatal. Espinhas e cravos podem aparecer no rosto do bebé, devido à troca de hormonas entre este e a mãe, durante a gestação. É comum surgirem pequenas bolinhas no rosto, testa ou costas do bebé.


Como tratar: a acne neonatal desaparece espontaneamente por volta dos três meses de idade. A pele do bebé deve ser mantida limpa com água e sabão de pH neutro.



Sendo uma doença da pele de duração prolongada, a acne deve ser tratada desde os seus primeiros sinais. Para evitar a acne, deve evitar usar a água quente, uma vez que vai aumentar a produção de sebo, lavar a pele duas vezes por dia com produtos adequados, usar loção adstringente sem álcool e, máscaras de argila branca.


Os hábitos alimentares também têm grande influência, devendo evitar alimentos gordurosos e optar pela ingestão de bastante água, fruta e vegetais. Faça limpezas de pele de forma regular, uma vez que têm uma ação importante para o esvaziamento de lesões não inflamatórias, como os cravos.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo