A reflexologia podal e os efeitos na saúde


A reflexologia podal ajuda a reduzir a dor e a melhorar a qualidade de vida perante diferentes condições de saúde. Descubra mais aqui.



Como muitas outras técnicas na área da saúde, a reflexologia teve o seu início no Oriente. No século XV países europeus, como a Alemanha e a Inglaterra, já desenvolviam estudos sobre reflexologia, que na altura era intitulada de “terapia de zonas”.


A reflexologia podal é uma terapia natural, não invasiva, que estimula a auto cura do organismo através da estimulação de pontos específicos no pé. Este é o tipo de reflexologia mais comum e consiste na aplicação de pressão em pontos do pé, para equilibrar a energia do corpo e evitar o surgimento de doenças e problemas de saúde.



Distúrbios alimentares: quando comer se torna um vício



Os impulsionadores da reflexologia podal


Vários estudos indicam que a reflexologia pode reduzir a dor e os sintomas psicológicos, como stress e ansiedade, e aumentar o relaxamento e promover a resolução de problemas com o sono.


A reflexologia podal foi praticada formalmente, pela primeira vez, em 1900, pelo Dr. William Fitzgerald, no Boston City Hospital. Outra grande contribuição para o conhecimento da reflexologia podal surgiu da fisioterapeuta americana Eunice Inghamn.


Inghamn desenvolveu uma investigação sobre as áreas reflexas, cujo resultado foi o ponto de partida para a elaboração do atualmente conhecido como mapa dos pés, onde cada parte destes corresponde a uma parte do corpo.



Benefícios da reflexologia podal

  • Relaxamento do corpo;

  • Combate do stress e dos seus efeitos negativos;

  • Melhoria do sistema imunológico;

  • Libertação das toxinas acumuladas no corpo;

  • Facilitador do transporte de oxigénio e nutrientes;

  • Promotor da limpeza das células;

  • Potencializador dos efeitos de medicamentos, ajudando a acelerar o processo de tratamento e cura.

Um outro efeito importante da reflexologia podal está na capacidade de controlar a dor devido à produção de endorfinas, uma substância química utilizada pelos neurónios na comunicação do sistema nervoso. Por este motivo, torna-se é indicada como terapia em casos de doenças como o cancro, sida ou esclerose múltipla, com o objetivo de aliviar dores ou desconforto do doente.



Tudo o que precisa de saber sobre a Thai Massage está aqui!



Outras indicações da reflexologia podal

  • Problemas digestivos;

  • Sinusite;

  • Problemas urinários;

  • Desequilíbrios hormonais;

  • Problemas de coluna e articulações;

  • Dores menstruais;

  • Ansiedade;

  • Tensão nervosa;

  • Dores de cabeça;

  • Depressões;

  • Hipertensão;

  • Distúrbios do sono, entre outros.


Contraindicações

No caso da reflexologia podal são muito poucas as contraindicações existentes. Esta terapia não é aconselhável para pessoas que sofram de doenças cardiovasculares, que tenham doenças graves ou restrições impostas por médicos.


Além disto, após intervenções cirúrgicas, fraturas, problemas de circulação sanguínea ou feridas abertas nos pés e durante a gestação deve evitar-se a realização de sessões de reflexologia podal.



Tudo o que pode fazer para um pós-operatório perfeito



A reflexologia não cura, mas equilibra os sistemas corporais para que eles possam exercer a função. Ela tem a capacidade de estimular uma área pouco ativa e relaxar uma área hiperativa, sendo assim inofensiva para áreas do corpo que estão em pleno funcionamento.


Dado que se tornou uma área interessante para a comunidade científica, os diversos estudos que se têm vindo a realizar apontam a efetividade da técnica e, desta forma, a mesma vem ganhando cada vez mais espaço na medicina complementar.


Experimente a massagem terapêutica e reflexologia podal no seu espaço de confiança: Isabel Lopes - Loft. Esperamos por si!


6 visualizações0 comentário