6 Dicas para cultivar o autocuidado


O autocuidado promove uma melhor qualidade de vida e a sensação de bem-estar. Alguns hábitos são simples de incluir na rotina diária. Descubra 6 dicas para começar a cuidar de si.


Nem sempre somos a nossa primeira opção. Podemos ter um trabalho, filhos ou outros familiares, amigos e até animais, que são constantemente colocados em primeiro lugar, bem antes de nós mesmos. Quando foi a última vez que parou e cuidou de si?


O autocuidado tem um papel importante na manutenção da nossa saúde, no aumento da nossa qualidade de vida e no nosso bem-estar. Aliás, a definição de autocuidado é precisamente um conjunto de ações que cada indivíduo promove para manter a sua própria saúde e bem-estar.


Mesmo sabendo que o autocuidado é importante, a correria do dia a dia deixa-nos pouco tempo para refletir sobre como nos cuidamos ou sobre o que podemos fazer para nos cuidarmos melhor.


O autocuidado refere-se não apenas a tratar do nosso físico, mas também da nossa saúde mental, sendo que várias áreas podem trabalhar em conjunto, desde a psicologia à estética. O objetivo final é aliar-se de ferramentas e recursos que o permitam manter um equilíbrio e viver uma vida em harmonia.



Conheça aqui o seu tipo de pele



Do autocuidado à autoestima

Sim, ambos os conceitos se relacionam. Quando cuidamos de nós, desenvolvemos a nossa confiança nas nossas capacidades e competências, ficamos mais seguros de nós e, por conseguinte, promovemos a nossa autoestima.


Chegamos à autoestima através do autoconhecimento, via pelo qual aprendemos a entender-nos melhor, seja a nível mental ou físico. O conhecimento das respostas que a nossa mente ou o nosso corpo dá em relação a determinada situação, permite-nos perceber por onde devemos seguir para encontrar a solução para diferentes questões.



Cultivar o autocuidado traz consigo, então, vários benefícios


Autoestima – a confiança em nós mesmos permite-nos tomar decisões mais ponderadas e certeiras;


Autoconfiança – aprendemos a confiar nos nossos próprios instintos;


Saúde – desenvolvemos uma maior atenção para os sinais que o nosso corpo ou mente dão, deixando de os ignorar, permitindo agir a tempo e horas;


Qualidade de vida – passamos a encarar os nossos compromissos não apenas como obrigações, mas também como prazerosas, levando a vida com mais leveza e aproveitando melhor cada momento.


3 fatores importantes para desenvolver o autocuidado


Exercício físico

O exercício físico, mesmo que de intensidade leve, melhora o funcionamento do nosso organismo, ajuda a regular o apetite e o sono, permite um melhor controlo da ansiedade e favorece a manutenção de peso ou emagrecimento.


Para além disso, com os exercícios adequados é possível diminuir dores articulares ou musculares. O pilates, por exemplo, favorece o fortalecimento da musculatura. Resumindo, conhecendo as suas necessidades, pode apostar em exercícios que lhe devolvam mobilidade, reduzam dores ou atuem simplesmente para o seu bem-estar.



Prepare um corpo perfeito para este verão



Saúde emocional e mental

É sabido que o desenvolvimento da inteligência emocional vai refletir-se em todas as esferas da nossa vida. Se aprendermos a aceitar, compreender e gerir as nossas emoções, vamos conseguir ter relacionamentos mais estáveis, crescer pessoal e profissionalmente e encarar a vida com uma diferente perspetiva.


A saúde mental condiciona o nosso dia a dia e merece o seu autocuidado. Existem alguns sinais básicos que podem indicar uma saúde mental fragilizada. Entre eles podem estar as alterações do sono, ausência ou excesso de apetite, dores no corpo, sintomas na lombar, taquicardia e dores no peito ou dor de cabeça constante.


Também podem estar associados os problemas digestivos, queda de cabelo, unhas fracas, amenorreia, baixa imunidade, alterações constantes de humor, ausência de concentração, problemas de memória, agitação, tristeza sem motivo aparente, sensação de incapacidade ou pessimismo. Na presença frequente de um ou mais destes sintomas, tome a decisão de pedir auxílio.


Nutrição

Uma alimentação rica em frutas, vegetais e alimentos integrais vai trazer-lhe tantos benefícios para a saúde quanto a prática regular de exercícios físicos. Se estes apresentam-lhe dificuldades, comece a desenvolver o autocuidado através da nutrição.



6 dicas para incluir o autocuidado na sua rotina diária


1 # Higiene do sono

Crie uma rotina para dormir com a preparação de um ambiente calmo e livre de distrações, como a televisão, o computador ou telemóvel, evite refeições pesadas antes de dormir e a ingestão de café, álcool ou bebidas estimulantes.


2 # Movimente-se

Crie o hábito de fazer pelo menos uma caminhada ou algum exercício físico, ainda que de baixa intensidade. Alguns minutos em movimento já podem fazer a diferença no sei dia. Ao caminhar, faça-o com atenção plena, devagar e aos poucos.


3 # Tempo OFF

Por vezes é necessário clicar no pause da vida diária. Pare, tire um tempo sozinho e arrume as suas ideias ou permita-se simplesmente estar consigo mesmo, relaxando e esvaziando a mente.


4 # Coloque-se em primeiro lugar

Não é egoísmo, é autocuidado. Por vezes é importante priorizar-se e perceber o quão valioso é. Tratando de nós, também conseguimos tratar do outro de uma melhor forma. Olhe para si e trate-se com mais carinho e amor.


5 # Conheça os seus limites

Só porque alguma coisa funciona com um amigo, não quer dizer que tenha de funcionar connosco. Conheça os seus limites e vá até onde se sentir confortável e até onde lhe fizer sentido. O autoconhecimento é fundamental para conhecermos as nossas habilidades e capacidades, libertando-nos do stress e frustração.


6 # Mime-se

Quando falamos em nos mimarmos, podemos falar de muita coisa. Na Isabel Lopes – Loft, por exemplo, pode programar um dia no SPA para cuidar de si. Faça uma massagem relaxante ou de pedras quentes, manicure, pedicure, ou até uma limpeza facial. Investir em si é desenvolver autocuidado!


22 visualizações0 comentário